Bloco quer explicações da Câmara de Loures sobre cães envenenados em Camarate e Sacavém

Bloquistas querem ainda saber quando será finalmente iniciada a construção do novo Centro de Recolha Oficial do concelho. Para o Bloco de Esquerda, executivo autárquico não tem vontade política, sensibilidade nem competência para resolver questões do foro animal em Loures.

Loures, 12 de março de 2019 – O Bloco de Esquerda pediu esclarecimentos à Câmara Municipal de Loures sobre o envenenamento de várias dezenas de cães nas freguesias de Camarate, Unhos e Apelação e Sacavém e Prior Velho.

Em requerimento enviado hoje à Assembleia Municipal de Loures, os bloquistas querem saber que medidas tenciona a autarquia tomar face a esta situação e quando o executivo autárquico de Bernardino Soares prevê iniciar a construção do novo canil municipal, que tem sido sucessivamente adiado ao longo dos últimos meses.

O Bloco quer ainda saber o que pretende a Câmara Municipal fazer quanto às dezenas de animais errantes existentes nas várias freguesias do concelho de Loures enquanto o novo CRO (Centro de Recolha Oficial) não for construído, já que o atual se encontra completamente lotado e incapaz de receber mais animais.

“É lamentável a incapacidade política com que os assuntos relacionados com os animais são tratados no concelho de Loures e esta situação é mais uma prova dessa falta de competência”, aponta Fabian Figueiredo, dirigente nacional do Bloco de Esquerda e candidato à Câmara Municipal de Loures nas últimas eleições autárquicas.

“Há animais a serem assassinados no concelho, o executivo autárquico tem adiado sucessivamente a construção do novo CRO e falhou em encontrar uma solução para a associação Chão dos Bichos”, refere ainda Fabian Figueiredo.

“São três comprovativos inquestionáveis da falta de vontade política, de sensibilidade e de competência para resolver questões do foro animal, um tema que é amplamente descurado no concelho de Loures”, acusa o responsável bloquista.

Recorde-se que várias dezenas de cães errantes foram, nos últimos dias, drogados e largados em descampados no Bairro de Santo António, na freguesia de Camarate, Unhos e Apelação, e na Quinta do Mocho (Terraços da Ponte), na freguesia de Sacavém e Prior Velho.

A situação foi comprovada e denunciada por voluntárias da associação Chão dos Bichos, que prestaram cuidados de saúde aos animais, largados para morrer nos referidos descampados.

Os animais pertencem, segundo aquela associação, a uma matilha existente no Bairro de São Francisco, em Camarate, e para a qual o Bloco de Esquerda já havia chamado a atenção deste executivo autárquico.

Em fevereiro passado, o Bloco de Esquerda remeteu à Assembleia Municipal de Loures, um requerimento sobre este mesmo problema, que se arrasta há vários meses.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
RSS
Facebook
Twitter
YouTube