Loures – METRO NA PORTELA, AGORA É O MOMENTO!

A Junta de Freguesia de Moscavide e Portela tem vindo a assumir uma posição de defesa intransigente do alargamento da rede do Metropolitano de Lisboa, designadamente à Portela. Entendemos que a extensão deste meio de transporte é fundamental para a mobilidade de e para a freguesia e insere-se numa visão alargada em que o transporte público surge como primeira escolha dos cidadãos para os seus trajetos diários na Área Metropolitana de Lisboa.

Por outro lado, mas igualmente fundamental, partilhamos da ideia de preservação do ambiente através da transformação de hábitos de consumo e pela redução das emissões de gases poluentes através da utilização de meios de transporte verdes e formas de mobilidade ligeira.

Fomos frontalmente CONTRA a intenção de executar a designada linha circular da rede do Metro de Lisboa, tendo-o comunicado de forma oficial quer ao Governo de Portugal, quer à Administração da Empresa, como aliás o publicitámos à época. (Agência Lusa – 11 janeiro de 2019)

Entendemos que a conclusão da linha circular não serve os cidadãos da Área Metropolitana de Lisboa, não traduz uma visão de conjunto para um meio de transporte fundamental à escala regional e introduz obstáculos ao desenvolvimento de uma rede radial que estimule a utilização do transporte público por parte de centenas de milhar de cidadãos que vivem em concelhos vizinhos de Lisboa, designadamente Loures.

O Metro é de todos e deve servir o maior número de cidadãos possível.

Sabemos do esforço do Governo em criar incentivos à utilização de meios de transporte público, desde logo pela criação de passes sociais a preço acessível e pelo aumento da oferta de trajetos de autocarro, porém esse caminho ficará sempre aquém das necessidades se fecharmos o Metro de Lisboa numa linha que não serve os interesses dos cidadãos.

Nesta lógica o alargamento da rede de Metro à Portela surge com especial atualidade e justiça, sendo hoje um elemento fundamental para dotar a área metropolitana de uma rede lógica e eficaz para os cidadãos.

Por determinação da Assembleia da República, será interrompido o processo de execução da linha circular de Lisboa, sendo determinado que os recursos sejam alocados ao estudo e ponderação da extensão do Metro de Lisboa a outros concelhos, nomeadamente Loures.

Estendemos esta proposta como justa, porém a mesma não deve significar o prejuízo da vinda do Metro até à Portela, fator decisivo para o aumento da qualidade de vida na nossa freguesia e para a geração de valor para o território

A Junta de Freguesia de Moscavide e Portela continua disponível para trabalhar em conjunto com todos os intervenientes no processo de decisão tendo em vista a concretização de um plano sólido, viável, economicamente sustentado e ambientalmente sustentável, que promova a utilização do transporte público e alargue a rede de oferta do Metropolitano.

Estamos neste processo com a responsabilidade de olhar para o futuro e com a obrigação de defender os interesses das pessoas desta freguesia.

Continuamos a olhar para este processo como uma oportunidade de tornar a Grande Lisboa num território modernizado, capaz de fazer face aos desafios do futuro e de reconhecer a emergência de respostas inovadoras para desafios atuais.

Essas respostas passam naturalmente por colocar as pessoas em primeiro lugar e por, necessariamente, trazer o Metro até à Portela.

Incitamos o Governo de Portugal, a Administração do Metro de Lisboa a verem nesta determinação da Assembleia da República uma oportunidade para corrigirem um erro antigo e um estímulo a encontrar as soluções para problemas antigos, mas com cada vez maior atualidade.

Reivindicar, sempre, na defesa intransigente da Freguesia de Moscavide e Portela e da nossa população.

Vamos Juntos. Primeiro as Pessoas!

O Presidente da Junta de Freguesia de Moscavide e Portela, Ricardo Lima.


Os conteúdos publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus Autores. As opiniões expressas em cada artigo vinculam apenas os respectivos autores e não traduzem necessariamente a opinião dos demais autores da “NoticiasLX” nem do Diretor ou do seu proprietário. A citação, transcrição ou reprodução dos conteúdos da “NoticiasLX” estão sujeitas ao Código de Direito de Autor e Direitos Conexos. É proibida a reprodução ou compilação de conteúdos para qualquer fim, sem a expressa e prévia autorização da “NoticiasLX” e dos respectivos Autores.