Bloco propõe pacote de medidas de apoio às micro e pequenas empresas à Câmara Municipal de Loures

Medidas extraordinárias incluem aquisição de frescos a produtores locais que vendiam em feiras e mercados do concelho e a criação de uma linha de apoio a micro e pequenas empresas. Iniciativas como o lançamento de um mercado eletrónico do concelho de Loures e o alargamento de apoios ao setor cultural também fazem parte do pacote bloquista.

Loures, 30 de março de 2020 – O Bloco de Esquerda remeteu hoje à Câmara Municipal de Loures um pacote de medidas extraordinárias de apoio às micro e pequenas empresas e ao emprego no concelho. Entre as várias medidas apresentadas, contam-se a criação de uma equipa e uma linha de apoio às PMEs e o lançamento de um mercado eletrónico do concelho.

O Bloco propõe também que a autarquia proceda à aquisição regular de frescos aos produtores que vendiam os seus produtos nas feiras e mercados do concelho e entregue esses produtos às associações que efetuam trabalho social no concelho de Loures.

No pacote de propostas constam igualmente a criação de uma equipa de apoio às micro e pequenas empresas, com o objetivo de informar acerca de todos os apoios existentes para estas entidades, assegurando simultaneamente consultoria com vista à manutenção dos postos de trabalho e à promoção da recuperação económica.

Esta equipa deve estar acessível através de uma linha especial criada para o efeito – via telefone, e-mail e Whatsapp – e incluir especialistas nas áreas financeira, contabilística, jurídica, económica, informática e de comunicação, entre outras.

Os bloquistas propõem ainda a criação de uma plataforma eletrónica que conjugue, num único canal digital, as necessidades de instituições, organizações, associações e entidades públicas do concelho, assim como a oferta e competências do tecido empresarial do concelho de Loures, funcionando como um completo mercado eletrónico para todas as entidades.

“É igualmente importante assegurar aos agentes culturais, muitos atualmente sem qualquer rendimento, o pagamento integral dos contratos já celebrados com o município, reagendando as programações ou recorrendo à sua transmissão por via digital, quando possível”, defende Fabian Figueiredo, dirigente nacional e coordenador da concelhia de Loures do Bloco de Esquerda.

“E também acelerar o pagamento às entidades culturais do concelho já beneficiárias de apoio, alargando esses apoios a agentes e entidades das artes plásticas, arte pública e setor livreiro”, aponta Fabian Figueiredo.

“Não podemos esquecer que a grande maioria das empresas, quer a nível nacional, quer no concelho de Loures, são constituídas por micro e pequenas empresas, e que, nesta altura de especial aperto, todos os apoios são poucos para garantir os postos de trabalho e o rendimento de milhares de famílias”, sublinha ainda o dirigente bloquista.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
RSS
Facebook
Twitter
YouTube