CDS Odivelas propõe redução de IMI em 20% e pagamento faseado da 1ª prestação de IMI no 2º e 3º trimestres para as famílias de Odivelas

Nota à Imprensa do CDS-Odivelas aos Órgãos de Comunicação Social Locais
                                                                                                                            COMUNICADO
 
“Na sequência da confirmação de 100 casos confirmados de COVID-19 em Odivelas no dia de ontem, a Comissão Política Concelhia de Odivelas do CDS-PP apresenta hoje mais um conjunto de 6 Propostas de inegável impacto sócio-económico nas famílias odivelenses, entre as quais destacamos a Redução em 20% da taxa de IMI das habitações próprias e permanentes e o pagamento faseado da 1ª Prestação trimestral do IMI (Maio) para as famílias odivelenses, a Isenção do pagamento das rendas aos moradores do parque habitacional municipal de Odivelas durante a vigência do período de estado de emergência e a Disponibilização ao 3º Sector Local de auxiliares de acção médica e de enfermagem com vista a cuidar de pessoas em situação de dependência- designadamente para idosos, doentes com deficiência motora e com doenças mentais.
Nesse sentido, o CDS Odivelas recorda todas as 25 Propostas apresentadas à Câmara Municipal de Odivelas com vista ao combater os efeitos negativos ao nível da Saúde Pública, da Acção Social, da Segurança e da Protecção Civil e da Economia Local, do contágio pandémico da COVID-19 em Odivelas, ao longo do último mês (desde 12 de Março passado):
 
1) Funcionamento urgente do serviço municipal do Banco Local de Voluntariado de Odivelas com vista à aceleração da entrega ao domicílio de bens de primeira necessidade aos grupos de risco, nomeadamente aos idosos e aos sem- abrigo, e às famílias previamente sinalizadas que se encontrem em situação de carência financeira em virtude de quebra abrupta de rendimento disponível no seu agregado familiar.
 
2) Obrigatoriedade do isolamento social evitando a permanência de idosos com mais de 65 anos em espaços públicos, durante largas horas do dia sem recurso a qualquer desinfecção pessoal, através da Fiscalização Municipal.
 
3) Desinfecção de todas as zonas públicas de maior passagem pedonal em todas as freguesias e nas zonas envolventes onde funcionem lares/ centros de dia em actividade, diminuindo assim o risco de contágio da doença aos idosos;
 
4) Fiscalização municipal do cumprimento do estado de emergência, o qual implica agora o tele-trabalho ou a prova de necessidade de trabalho presencial através de declaração da entidade patronal, bem como da proibição de deslocação para Concelhos fora da área de residência durante 9 e 12 de Abril.
 
5) Aquisição imediata de EPI’s– Equipamentos de Protecção Individual para todos os funcionários municipais do serviço de higiene urbana e para os funcionários dos SIMAR;
 
6) Encerramento de todos os espaços públicos destinados à prática desportiva, zonas de lazer, parques infantis, parque de merendas, e espaços similares, conforme as Medidas excepcionais implementadas pelo Governo.
 
7) Aplicação imediata da verba prevista no FASE- Fundo de Auxílio Social de Emergência de Odivelas, distribuindo a totalidade do valor orçamentado aos agregados familiares que se encontrem em comprovada situação económica precária ou de dependência económica de terceiros, em consequência de abrupta quebra dos rendimentos;
 
8) Devolução aos munícipes do valor proporcional ao 1º trimestre da Taxa de Participação Fixa de 5,0% de IRS, permitindo maior rendimento disponível às famílias, uma vez que o Município de Odivelas aplica a taxa legal máxima em matéria de participação de IRS.
 
9) Isenção da Derrama municipal em sede IRC com referência ao ano 2020 com vista aliviar fiscalmente as empresas sediadas em Odivelas com um volume de negócios anual dos €150 mil, uma vez que o Município de Odivelas aplica a taxa legal máxima de 1,5% de Derrama municipal.
 
10) Execução imediata de 50% da verba para financiamento das IPSS prevista no Orçamento Municipal 2020 para ser aplicada pela Divisão de Coesão Social, bem como a totalidade da verba disponível nessa rubrica para apoio às famílias carenciadas, com vista a ajudar as IPSS a fazer face às suas obrigações financeiras perante terceiros e as famílias a obter maior rendimento disponível.
 
11) Redução em 20% da taxa de IMI (0,37%) referente ao Ano 2019 das habitações próprias e permanentes das famílias odivelenses com vista ao alívio fiscal das mesmas permitindo-lhes maior capacidade económica face à quebra de rendimentos disponíveis. Propomos ainda a liquidação do IMI referente à 1ª prestação (mês de Maio) de forma distribuída, para IMI’s superiores a € 500, sendo este imposto pago em duas prestações iguais na 2ª e 3ª prestações (Agosto e Novembro de 2020), bem como a mesma redução da taxa de IMI às PME’s proprietárias de imóveis desde que sediadas no Concelho.
 
12) Restituição imediata dos Impostos e Taxas municipais indevidamente cobrados ou cobrados em excesso aos contribuintes munícipes e ainda não devolvidos referentes ao ano fiscal 2019, com vista a acrescentar rendimento disponível às famílias e a estimular o Comércio Local, designadamente às Micro, Pequenas e Médias Empresas, que possam ter liquidado os seus respectivos impostos ainda que não fossem devidos ou que tenham sido liquidados em excesso.
 
13) Isenção do pagamento das Taxas municipais de publicidade e da ocupação da via pública a todas as empresas sediadas em Odivelas durante o período de vigência do estado de emergência com vista a permitir maior liquidez financeira às empresas locais.
 
14) Isenção temporária do pagamento das rendas às Micro-empresas instaladas na Incubadora de Empresas de Odivelas “Start-In” durante o período de vigência do estado de emergência com vista a permitir maior liquidez às empresas que se pretendem estabelecer no Concelho de Odivelas.
 
15) Isenção do pagamento de água aos SIMAR aos munícipes odivelenses que se encontrem em comprovada situação de quebra abrupta de rendimentos disponíveis no seu agregado familiar, durante a vigência do período do estado de emergência.
 
16) Isenção do pagamento das rendas aos moradores do parque habitacional municipal de Odivelas que se encontrem em situação de quebra comprovada dos rendimentos disponíveis no seu agregado familiar, durante a vigência do período do estado de emergência.
 
17) Disponibilização ao 3º Sector Local de auxiliares de acção médica e de enfermagem com vista a cuidar de pessoas em situação de dependência (idosos, doentes com deficiência motora e com doenças mentais) e implementação de um serviço municipal de distribuição de refeições diárias e de medicamentos aos utentes das IPSS que prestam este serviço social.
 
18) Implementação de uma rede social de Cozinhas comunitárias para a confecção e distribuição de refeições diárias aos idosos carenciados ou em isolamento, através de uma articulação efectiva da CM Odivelas com os Centros Comunitários e Paroquiais de Odivelas, da Ramada e de Famões.
 
19) Transferência urgente das crianças e jovens em perigo residentes no Centro de Acolhimento Temporário Rainha Santa Isabel em Odivelas para o Pavilhão Polivalente de Odivelas, dada a exiguidade do espaço a que se encontram confinados uma vez que é impossível o cumprimento da distância social proposta pelas autoridades sanitárias competentes, caso o estado de emergência se prolongue até Maio.
 
20) Aquisição de PC’s portáteis e de Tablet’s para empréstimo aos alunos carenciados inscritos nas Escolas de Odivelas com vista à concretização do ensino à distância já no próximo período lectivo (3º período ou no 2º semestre, dependendo dos casos), comprovada que a situação sócio- económica da família impossibilite autonomamente a aquisição deste material informático imprescindível para o ensino electrónico.
 
21) Declaração da situação de Emergência para todo o território do Município de Odivelas e revisão do Plano Municipal de Emergência e de Protecção Civil de Odivelas ativado a 16.03.2020 ainda em estado de alerta, dada a necessidade de harmonização do mesmo com as novas medidas restritivas ao nível dos Direitos, Liberdades e Garantias impostas pelo Governo em função da Declaração de estado de emergência na quinzena entre 2 e 17 de Abril.
 
22) Disponibilização diária da informação da situação epidemiológica de COVID-19 no site oficial da CM Odivelas, detalhando o número de infectados pela doença por freguesia, por faixa etária, por número de casos suspeitos, por contactos em vigilância e por número de mortes, conforme realizada por Concelhos vizinhos como Cascais, Oeiras, Mafra e Vila Franca de Xira.
 
23) Reconversão dos pavilhões desportivos das Escolas Secundárias de Odivelas, Caneças, Braancamp Freire (na Pontinha) e Pedro Alexandrino (na Póvoa de Santo Adrião) em centros de acolhimento temporário para infectados pela doença COVID-19 para cumprimento da quarentena profiláctica durante o estádio de monitorização da evolução da doença, ficando distribuídos pela sua freguesia de residência num dos pavilhões reconvertidos em cada uma das 4 freguesias.
 
24) Aquisição urgente de 1000 EPI’s- Equipamentos de Protecção Individual para distribuição aos Profissionais de Saúde, designadamente máscaras cirúrgicas simples, máscaras P2 (bico de pato), batas hospitalares descartáveis, luvas, viseiras, cógulas, gel desinfectante e placas de acrílico para os gabinetes médicos (carência de bens reportada pela própria ACES Loures- Odivelas), assim como às 3 Corporações de Bombeiros de Odivelas, às 3 Esquadras da PSP e à Esquadra de Trânsito da Póvoa de Santo Adrião, e a todas as IPSS do Concelho que integrem a Rede Social e o CLASO- Conselho Local de Acção Social de Odivelas.
 
25) Instalação de um Centro de Rastreio para a realização de testes de despistagem à COVID-19 em Odivelas coordenado pela ACES Loures- Odivelas, dada a recente confirmação da existência de 100 casos confirmados de COVID-19 no Concelho, no equipamento Pavilhão Multiusos de Odivelas.
 
Por último, espera-se que a CM Odivelas tenha a máxima vigilância e especial dever de cuidado no que diz respeito à Saúde Pública de todos os munícipes de Odivelas , com vista a evitar a todo o custo a propagação comunitária da epidemia de COVID-19 no Município de Odivelas, e não se limite apenas à instalação do Posto de Comando operacional no Pavilhão desportivo da Escola Secundária da Ramada que visa monitorizar a situação epidemológica em Odivelas, a qual lamentavelmente continua sem ser prestada diariamente aos munícipes em qualquer um dos meios institucionais da CM Odivelas.”

Odivelas, 9 de Abril de 2020

Com os meus cumprimentos

João Pedro Galhofo

Presidente do CDS Odivelas
 

As 25 Propostas do CDS-Odivelas


Os conteúdos publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus Autores. As opiniões expressas em cada artigo vinculam apenas os respectivos autores e não traduzem necessariamente a opinião dos demais autores da “NoticiasLX” nem do Diretor ou do seu proprietário. A citação, transcrição ou reprodução dos conteúdos da “NoticiasLX” estão sujeitas ao Código de Direito de Autor e Direitos Conexos. É proibida a reprodução ou compilação de conteúdos para qualquer fim, sem a expressa e prévia autorização da “NoticiasLX” e dos respectivos Autores.