CDS Odivelas considera uma absoluta inconsciência a decisão de abertura das Feiras da Arroja e do Silvado no momento epidemiológico em que se encontra a AML

Nota à Imprensa do CDS – Odivelas aos Órgãos de Comunicação Social

A Comissão Política Concelhia de Odivelas do CDS-PP considera que, face ao agravamento da situação epidemiológica na Região de Lisboa e Vale do Tejo e muito em particular no seio da Área Metropolitana de Lisboa nos Concelhos de Loures e de Odivelas ao longo desta semana, a abertura das duas maiores Feiras de Odivelas- Feira da Arroja, já a partir de dia 30 de Maio, e Feira do Silvado, já a partir de 1 de Junho- por parte da Junta de Freguesia de Odivelas revela uma absoluta inconsciência face à real situação epidemiológica vivida no Concelho de Odivelas, parecendo-nos mesmo uma decisão pouco ajuizada face à grave crise epidemiológica na Área Metropolitana de Lisboa que se encontra no pico de um surto epidémico, somando um total de 4.400 infectados no Distrito de Lisboa, o que representa 37% do número total de infectados no País (11.652).

Recordamos que segundo o Relatório da situação N.º 088 da DGS de ontem, 29.05.2020, Odivelas regista à data de hoje 522 Casos confirmados da Covid-19 e que de acordo com o décalage obtido face aos últimos dados obtidos junto do Delegado de Saúde de Loures e de Odivelas prevê-se que no nosso Concelho existam em números absolutos pelo menos 633 Casos confirmados da Covid-19, sendo exatamente perante este cenário evidentemente preocupante para todos os odivelenses que a Junta de Freguesia de Odivelas decidiu pela reabertura das Feiras da Arroja e do Silvado. Para maior clareza expositiva, no decurso da presente semana- entre 25 e 29 de Maio (dado que a DGS ainda não disponibilizou o Relatório da situação do dia de hoje) Odivelas registou um crescimento de 69 Casos confirmados em apenas 4 dias após a 2ª fase do desconfinamento no nosso Concelho.

Face à decisão de abertura das Feiras de Odivelas, não podemos deixar de lamentar que o Plano de Contingência Covid-19- Feiras de Odivelas da JF Odivelas disponível seja omisso quanto ao número máximo de pessoas a ocupar cada recinto durante os horários reduzidos de abertura das Feiras, designadamente no caso da Feira da Arroja entre 7h30 e 13h (Sábados) e no7h30 e no caso da Feira do Silvado entre 7h30 e 14h (2ª feiras).

Para além dos factos acima elencados, o Primeiro- Ministro em comunicado ao País sobre a retoma da normalidade possível a partir de 1 de Junho mostrou-se manifestamente preocupado relativamente à situação epidemiológica na Área Metropolitana de Lisboa, aquela com maior crescimento do n.º casos a nível nacional, anunciando expressamente medidas específicas para esta zona do País entre as quais destacamos a manutenção do encerramento dos Centros Comerciais e das Lojas do Cidadão até ao próximo dia 4 de Junho, assim como o proibição de todos os ajuntamentos de mais de 10 pessoas em espaços públicos apenas no Distrito de Lisboa. Entrando estas medidas preventivas da propagação da Pandemia só a partir de 1 de Junho, encontramo-nos perante uma lacuna normativa, ou seja, as feiras poderão realizar-se até dia 1 Junho exclusive mas já não depois dessa data, pelo que consideramos que a JF Odivelas deverá voltar atrás urgentemente com a sua decisão de reabertura destes dois certames os quais previsivelmente se deverão realizar nos próximos dias 30 de Maio (Feira da Arroja) e 1 de Junho (Feira do Silvado), tal decisão minimizaria obviamente o impacto da Covid-19 no Concelho, sobretudo entre os visitantes/ clientes mais assíduos destes recintos que habitualmente são pessoas idosas, ou seja, integram um grupo de risco, sob pena da própria JF Odivelas poder vir a ser politicamente responsabilizada pelo crescimento do número de Casos confirmados da Covid-19 em Odivelas nas próximas semanas no mês de Junho em virtude da manutenção desta decisão.

Por último, e como não poderia deixar de ser, o CDS Odivelas dirige uma mensagem especialmente destinada aos feirantes que habitualmente expõem nestas Feiras de Odivelas, manifestando-se solidário com a situação provisória da suspensão da actividade comercial em virtude da Pandemia e com a urgência de obtenção de rendimentos, mas pensamos ser ainda prematuro o regresso às tradicionais feiras já no final do mês de Maio e mesmo no início de Junho, considerando, pelo contrário, ser mais justo e equitativo para os comerciantes a aplicação da isenção total da taxa mensal de utilização dos espaços nas Feiras de Odivelas até à retoma integral da actividade feirante, ao abrigo do regime de isenções previsto no Regulamento e Tabela Geral de Taxas da freguesia de Odivelas 2020.

Com os meus cumprimentos

João Pedro Galhofo
Presidente do CDS Odivelas  

image.png
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
RSS
Facebook
Twitter
YouTube