Histórias d’África – Mantêm-se investimentos de milhões nas Canárias

Mantêm-se investimentos no sector do turismo apesar da crise gerada pela pandemia do coronavírus que resultou numa queda de 95.5% de entradas no mês de Junho e uma perca de receitas globais da ordem dos 98%, isto relativamente a igual período do ano passado. A situação é ainda difícil e de espera relativamente ao final do mês de Agosto, Setembro e Outubro – meses relevantes -, pois a evolução mais ou menos favorável do turismo no arquipélago está dependente das restrições às operações turísticas em consequência das limitações impostas por vários países europeus às deslocações à Espanha peninsular pelo aumento de contágios do vírus.

Em contraciclo, o armador Fred. Olsen apresentou um dos mais modernos e sofisticados trimarã. Chama-se ‘Bajamar Express’, antecede o ‘Bañaderos Express’, e, a partir de hoje, segunda-feira, fará a ligação entre Tenerife e Gran Canária.

Este é mais rápido que o seu meio-irmão ‘Benchijigua Express’ que é ligeiramente maior: 126,70 metros e com capacidade para 1.291 passageiros e 341 viaturas.

O mais moderno trimarã do Mundo navegará em mares espanhóis

O ‘Bajamar’ consegue uma velocidade de 42 Nós (ou milhas náuticas como queiram) o que significa que navegará a uns impressionantes 78 Km/h (77,784 Km/h) atendendo às características de um navio com 118 metros e com uma lotação máxima de 1.100 passageiros e 276 veículos. E está equipado com o sistema Big Data que optimiza o consumo de combustível e adapta autonomamente a navegação às condições meteorológicas, numa região em que as alterações do mar podem ser mais ou menos repentinas.

O navio, tal como ‘Benchijigua Express’, foi construído no estaleiro australiano da empresa austro-americana Austal – líder global na construção naval de alumínio – tal como os catamarãs ‘Bocayna Express’ y el ‘Betancuria Express’.

O construtor tornou-se porventura mais noticiado pela autoria do novo ‘USS Independence’ da marinha norte-americana, um vaso de guerra para controlo de costas, também com o formato trimarã, com características únicas quer em termos de mobilidade e de equipamento.

Aliás, a Austal é autora de alguns dos navios mais emblemáticos do mundo, incluindo o maior ferry trimarã de passageiros do mundo. Tornou-se no projectista mais importante de ferries com cascos monofásico, catamarã e trimarã.

Para os amantes da navegação, a Fred. Olsen colocou no seu site uma aplicação para que todos pudéssemos acompanhar a viagem desde o estaleiro do porto de Perth, a Oeste da Austrália até santa Cruz de Tenerife. A viagem de 9.177 milhas náuticas foi realizada a uma velocidade média de 13,75 nós, fazendo o trajecto pelo Norte do Oceano Indico, Mar Vermelho e canal de Suez, Mar Mediterrâneo até entrar no Atlântico ao passar por Gibraltar.

-José Maria Pignatelli

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
RSS
Facebook
Twitter
YouTube