Publicidadespot_img
Sexta-feira, Dezembro 9, 2022
InícioNOTICIASNacionalSegurança Social reforça sustentabilidade com saldo positivo de 2043,3 milhões de euros...

Segurança Social reforça sustentabilidade com saldo positivo de 2043,3 milhões de euros em maio de 2022

A Segurança Social fechou maio de 2022, mês marcado pela evolução da pandemia, pela descida do desemprego, por constrangimentos provocados pela inflação e pela mobilização de apoios extraordinários, com um saldo de 2.043,3 milhões de euros. 

Para este resultado contribuiu um aumento da receita efetiva de 873,2 milhões de euros (+6,9% em termos homólogos) e um decréscimo da despesa efetiva no montante de 871,1 milhões de euros (-7% do que no período homólogo).

A receita efetiva da Segurança Social atingiu, em maio, o montante de 13.572,9 milhões de euros, o que representa um aumento de 6,9% face ao período homólogo.

Este aumento deve-se ao crescimento do emprego e acréscimo da receita total de contribuições e quotizações em 990,5 milhões de euros (+13,2% do que no período homólogo de 2021). Adicionalmente, o aumento das transferências correntes da administração central ascende a 136,5 milhões de euros (sem incluir a transferência para o Regime Substitutivo Bancário). 

A despesa efetiva atingiu 11.529,6 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 7% face ao período homólogo de 2021. Este decréscimo deve-se essencialmente à melhoria da situação pandémica e à diminuição do desemprego. Expurgando o impacto das medidas extraordinárias covid e das prestações desemprego, a despesa atingiu 10.436,5 milhões de euros, em linha com o período homólogo (+3,9 milhões de euros).

Para a evolução da despesa tem especial relevância: 

– Aumento da despesa com pensões e complementos em 147,7 milhões de euros (+2,3% do que em maio de 2021);

– Aumento da despesa com prestações de parentalidade em 43,1 milhões de euros (+16,9% do que em maio de 2021).

– Aumento da despesa com programas e prestações de ação social em 7,2 milhões de euros (+0,9% do que em maio de 2021);

– Aumento da despesa com o subsídio e complemento por doença em 63,7 milhões de euros (+21% do que em maio de 2021);

– Despesa com à nova medida de apoio extraordinário às pessoas mais vulneráveis, paga em abril e maio a 1,07 milhões de agregados familiares, no montante global de 64 milhões de euros;

– Diminuição da despesa com as medidas extraordinárias COVID em 696,8 milhões de euros (-57,7% do que em maio de 2021)

Verificou-se ainda uma diminuição de despesa com prestações de desemprego no montante de 178,2 milhões de euros (-23,4 % do que maio de 2021).

- Advertisement -spot_img
- PUB-spot_img

Ultimas

Artigos Relacionados