SEMANÁRIO

More
    InícioOpiniaoColunistaPROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM COMBINADO NO ENSINO SUPERIOR

    PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM COMBINADO NO ENSINO SUPERIOR

    Publicado

    As ferramentas de suporte aos processos de ensino/aprendizagem online têm vindo a ter uma aceitação crescente, à medida que mais estudantes e professores as veem como um complemento a algumas formas de lecionação presencial. Baseando-se nas melhores práticas pedagógicas de suporte aos processos de ensino/aprendizagem com base em abordagens online e presenciais, a aprendizagem resultante  dessas suas metodologias está em grande ascensão em muitas instituições de ensino superior. As vantagens das abordagens de aprendizagem combinadas começam a ser bem compreendidas, melhorando a resposta às expetativas dos estudantes, pela sua flexibilidade, facilidade de acesso e integração de tecnologias de informação e comunicação, nomeadamente através da incorporação de sofisticadas plataformas computacionais multimédia, que começam a estar no topo da lista de recursos de suporte aos processos de ensino/aprendizagem. Observa-se uma procura crescente por ambientes digitais inovadores de suporte aos processos de ensino/aprendizagem, por parte das instituições de ensino superior, as quais revelam atualmente um elevado nível de maturidade, viabilizando a adoção de novas ideias, serviços e produtos. No curto prazo, perspetivam-se progressos acrescidos no desenvolvimento de algoritmos de monitorização e análise dos processos de ensino/aprendizagem e de metodologias de aprendizagem adaptativa. Serão também desenvolvidas ferramentas com base na Inteligência Artificial, visando combinar ferramentas de ensino online, assíncronas e síncronas, procurando ir ao encontro das expetativas: i) de uma geração de estudantes que chega ao ensino superior com competências acrescidas no domínio das tecnologias de informação e comunicação; ii) das entidades empregadoras, no que se refere às competências esperadas dos diplomados pelas instituições de ensino superior.

    Os estudantes, que atualmente chegam às instituições de ensino superior, têm expectativas de que as metodologias utilizadas no suporte aos processos de ensino/aprendizagem espelhem a acessibilidade à informação que carateriza o seu quotidiano, ligado à rede. Este paradigma emergente induzirá as instituições de ensino superior a adotarem novas plataformas computacionais acessíveis remotamente, que assegurem respostas abrangentes às questões de acessibilidade à informação, procurando simultaneamente acomodar as restrições financeiras dos estudantes e ajudando-os a ter capacidade de dar uma resposta equilibrada às suas responsabilidades familiares e compromissos laborais. A aprendizagem combinada integrará modalidades de ensino online e presenciais, proporcionando um ambiente de aprendizagem coeso, oferecendo flexibilidade e suporte aos estudantes. Estas modalidades híbridas têm o potencial de promover mecanismos de aprendizagem independentes e colaborativos, além de fornecer mais canais de comunicação entre estudantes e professores.

    A integração de ferramentas online nos processos de ensino/aprendizagem fornece aos docentes a capacidade de acompanhar o sucesso e o envolvimento dos estudantes durante toda a duração do seu curso. Estas metodologias habilitam o corpo docente a pilotar o processo de aprendizagem dos seus estudantes, permitindo efetuar atempadamente ajustes ao processo de ensino e, desta forma, potenciar o sucesso dos estudantes na expetável aquisição das competências.

    A aprendizagem combinada poderá assumir formatos diversificados no ensino superior. Os laboratórios virtuais, por exemplo, oferecem oportunidades para experimentação e simulação sem risco e repetitivas, ao mesmo tempo que permitem que as instituições de ensino superior potenciem a aprendizagem dos estudantes para além dos limites do espaço do laboratório físico. Além disso, os modelos de aprendizagem combinada proporcionam aos estudantes a capacidade de poderem aceder a fóruns de discussão, resolver problemas colaborativamente e aplicar ativamente o seu novo conhecimento. Outra metodologia emergente combina cursos online com formação em sala de aula e interação entre pares. Um exemplo disso é o que se encontra atualmente em funcionamento na Universidade Internacional de Tecnologia do Paquistão, em que os processos de ensino/aprendizagem são suportados por uma abordagem mista, onde os estudantes se inscrevem em módulos lecionados online através das plataformas computacionais, edX e/ou Coursera enquanto, simultaneamente, frequentam outros módulos lecionados em sala de aula.

    O desempenho dos estudantes numa aula de química, na Universidade de Massachusetts, foi analisado por uma equipa de investigadores durante um período de cinco anos, tendo o curso sido ministrado usando o método tradicional de sala de aula nos primeiros três anos e depois oferecido numa abordagem combinada nos dois últimos anos. Para ambos os modelos de lecionação, foram utilizadas as mesmas ferramentas de interação online com os estudantes. O estudo concluiu que a abordagem combinada induziu um maior envolvimento dos estudantes com os materiais pedagógicos disponibilizados, tendo promovido uma aprendizagem mais ativa e melhorado o sucesso académico dos estudantes. A adoção da abordagem combinada de lecionação gerou um aumento de quase 12% nas classificações dos exames dos estudantes relativamente à abordagem tradicional com aulas presenciais. Da mesma forma, um estudo financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates analisou 20 projetos piloto sobre aprendizagem combinada no ensino superior e concluiu que, nos cursos em que a lecionação foi suportada por uma abordagem combinada, resultou um maior desempenho académico dos estudantes, do que nos cursos em que o processo ensino/aprendizagem recorreu exclusivamente a aulas presenciais ou online. Concluiu-se ainda que a melhoria do desempenho académico dos estudantes poderia ser atribuída a variáveis como maior investimento dos estudantes em tempo de estudo, maior volume de conteúdos pedagógicos e um maior número de atividades colaborativas.

    João Calado

    (Professor Coordenador Principal do ISEL)

    (ex-Vereador do PSD)

    (publicado no Semanário NoticiasLx de 17/Dezembro de 2022)

    Últimos Artigos

    NoticiasLx de 13 de Julho de 2024 – Semanário

    NoticiasLx de 13 de Julho de 2024 - Loures, Lisboa, Odivelas, Sintra, Almada -...

    Caça à Multa – LouresParque 2024

    Caça à MultaO Vereador Bruno Nunes do Chega, fez uma intervenção no PAOD da...

    Praias de Sintra distinguidas pela QUERCUS em 2024

    Praias de SintraSintra recebeu, esta quarta-feira, o galardão “Qualidade de Ouro” atribuída a cinco...

    Saída da A1 em S João da Talha, Loures – Apresentação Pública

    Saída da A1 em S João da TalhaA Câmara Municipal de Loures...

    Relacionados

    Politécnico de Setúbal | Candidaturas para maiores de 23 anos

    Setúbal, 08 de fevereiro de 2024 - O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) tem...

    A crise no ensino e o futuro desenvolvimento económico de Portugal

    Foi recentemente publicado o Relatório de 2023 do Programa de Avaliação de Estudantes Internacionais...

    Loures | REQUALIFICAÇÃO DAS ESCOLAS BÁSICAS 2,3 E SECUNDÁRIAS

    Um processo negociado pela Associação Nacional de Municípios Portugueses - ANMP a que pertence...